Ourinhos,
Anuncie Aqui | Fale Conosco | Notícias no What’s (14) 99637-3212

Postado em 09/12/2022 às 01:08

Procurador da República em Ourinhos, Dr. Antônio Marcos Manvailer conta como foi sair do supletivo e chegar ao MPF

Com dificuldades financeiras, o procurador teve que pedir dinheiro emprestado para comprar apostila e estudar.

    0237852001670559391.jpg

O convidado desta semana do podcast do Passando a Régua, foi o procurador da República em Ourinhos, Dr. Antônio Marcos Martins Manvailer, que está a frente do MPF (Ministério Público Federal) na cidade desde 2014. E para quem pensa que Manvailer chegou a uns dos postos mais importes do funcionalismo público de maneira tranquila, está muito enganado. Confira o vídeo completo abaixo.

Dr. Antônio Marcos tem 52 anos e nasceu em Amambai (MS). Com 16 anos se mudou para o estado de Rondônia, onde terminou, sem muita dedicação, os estudos, chegando a fazer os últimos anos na modalidade “supletivo” em Porto Velho, na capital.

“No supletivo é assim: você finge que estuda, o professor finge que te avalia, você finge que aprendeu e ele finge.. e acabou. Sem querer falar mal, mas no geral é assim”, destacou o procurador que somente aos 24 anos começou a prestar concursos públicos.

“No começo tive que pedir dinheiro emprestado para conseguir comprar uma apostilha para estudar”, revelou o procurar, que teve problemas financeiros em meados de 1994, ano do seu casamento com a hoje Advogada Elda Ana Pires Manvailer, com quem tem dois filhos (João Marcos e Áquila), quando ele começou a estudar para os concursos públicos.

“Eu não tenho brilhantismo nenhum. Mas uma coisa que tive e muito, é determinação. A partir daí, eu estudei com “força”. Você focou naquilo, você se dedicou. Você terá resultado”.

Em meados de 1996 Antônio Marcos passou em três concursos públicos, sendo chamado em 1997 para um cargo na Justiça Federal, onde permaneceu até conseguir chegar ao cargo de procurador, em 2012, já aos 42 anos, período em que viveu no estado do Piauí, antes de se transferir ao município de Ourinhos (SP), cidade que chegou quase que sem querer, já que o seu alvo inicial era Itapeva (SP).

Futuro incerto em Ourinhos

O procurador se instalou em 2014 em Ourinhos, onde adquiriu um imóvel no Jardim Paulista e gosta muito da cidade, sendo membro da igreja Batista, porém sua permanência no município ainda é incerta, pois existe uma ameaça eminente de Ourinhos perder a sede do MPF, o que pode ser muito prejudicial para toda a região. De acordo com Manvailer, ainda não há uma decisão, mas não dá para descartar essa possibilidade de fechamento da sede em Ourinhos, o que o obrigaria a se transferir para outra cidade.

Projeto Social

O procurador também encabeça um projeto social, denominado “Constituição para Todos”, através de gravações em áudio, em que ele faz dissertações explicativas sobre a legislação brasileira. “Sabe qual é o meu objetivo? É falar para quem mora lá no Itamaraty, lá no Orlando Quagliato. E meu sonho é um dia alguém chegar para mim e dizer que começou a estudar Direito por causa de mim. O importante é a gente estar fazendo coisas boas”.

O procurador contou que já gravou cerca de 230 edições, de 10 a 15 minutos, que são veiculadas gratuitamente em emissoras de rádio interessadas no projeto. “A ideia é socializar conhecimentos e levar para quem é pequeno na sociedade e não teve oportunidade de estudar”.

Veja Também

Homem de 37 anos morre afogado na região
Acidente envolvendo caminhão carregado de cebolas deixa dois feridos no norte do Paraná
Ato convocado por Bolsonaro reúne multidão na Avenida Paulista em São Paulo
Brasil conquista hexacampeonato na Copa do Mundo de Futebol de Areia
© 2019 - Todos os direitos reservados. Desenvolvido por StrikeOn