Ourinhos,
Anuncie Aqui | Fale Conosco | Notícias no What’s (14) 99637-3212

Postado em 20/11/2020 às 11:48

Munícipes ainda tentam evitar demolição de silo, que virou monumento histórico em Ourinhos

    0723968001605884183.jpg

Com a construção da Loja Max Atacadista, do Grupo Muffato, em área localizada na rua Cardoso Ribeiro, em ponto central da cidade de Ourinhos, o silo da antiga “Cargill”, que virou um monumento histórico na cidade, deverá ser demolido nos próximos dias, mas algumas pessoas ainda tentam evitar o fim da estrutura construída ainda na década de 40 e que hoje ficou conhecido como “pen drive gigante”, devido ao seu formato.

O Passando a Régua entrou em contato com a assessoria de imprensa do Grupo Muffato, perguntando se já haveria uma data para a demolição da estrutura do silo, que não deverá ser mantido como já havia adiantado o diretor do grupo na semana passada, quando esteve em Ourinhos, Ederson Muffato. Até o fechamento desta matéria a assessoria ainda não havia nos respondido.

O projeto da loja não prevê a manutenção do monumento que deverá ser demolido nos próximos dias (Foto: Divulgação)

No começo da semana, recebemos a informação que o munícipe Ismael Ribeiro de Camargo Junior, que está à frente de organização social denominada “Ourinhos Social”, fez um pedido formal pela preservação do prédio histórico.

Ainda segundo Ribeiro Junior, ele procurou a direção do Grupo Muffato e está em contato com o IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional) de São Paulo, tentando realizar o “tombamento” do monumento e também foi criada uma campanha nas redes sociais “O que você pintaria no “Pen Drive”?

Confira abaixo o pedido que ele entregou a direção do Grupo Muffato:

 

PEDIDO DE PRESERVAÇÃO DE PRÉDIO HISTÓRICO

A organização social civil de Ourinhos OURINHOS SOCIAL, vem por meio deste pedir a diretoria da rede MAX ATACADISTA no nome de Ederson Muffato, as considerações possíveis para a preservação e criação de ponto turístico de visitação junto ao empreendimento que será construído em nossa cidade

Consta que no terreno comprado para a construção do MAX ATACADISTA, existe um prédio construído nas dependências da antiga empresa SOCIEDADE ALGODEIRA DE NORDESTE BRASILEIRO, ( hoje terreno do MAX ATACADISTA0 ) que se instalou em Ourinhos na década de 1940, possuía uma área de cerca de 80 mil metros quadrados desde a sua fundação ate o final da década de 1970.

A indústria foi referência da cidade, sendo considerada como horário oficial da cidade pelos comércios, indústrias escolas, pois a indústria utilizava-se de um sistema de  alerta ao fazer soar um apito em horários rigorosamente determinados no decorrer do dia, audível em todos os cantos da cidade.

Quanto a produção, a SANBRA  industrializava algodão, mamona e amendoim para a produção de óleo.

Nos anos de 1970, pela baixa produção das matérias primas, retirou-se da cidade, sendo mais tarde substituída pela Bunge.

Em 2007 instalações foram demolidas, restando apenas um grande terreno com uma edificação e uma torre industrial na rua Cardoso Ribeiro, ao lado da Linha férrea.

Por anos Ourinhos tem em sua imagem e lembrança aquele prédio que com a sua semelhança nos tempos modernos nos faz lembrar exatamente um pen drive, dispositivo de armazenamento via USB.

De maneira alguma esta tem a pretensão de criar quaisquer problemas para a criação e ou construção de novos empreendimentos em nossa cidade.

Estamos felizes e ansiosos para ter mais uma empresa em nossas terras e novos empregos aos Ourinhenses.

Não temos conhecimento técnico para entrar em qualquer discussão sobre a estrutura e outros detalhes da obra, mas temos  80 anos de boas lembranças, de referencias.

Tendo em vista que a cidade de Ourinhos não contemplada com muitos pontos turísticos gostaríamos de sugerir ao grupo MAX ATACADISTA  a criação  de um mirante para visitações que obviamente deverão ter um valor simbólico para manutenção entre outros.

Colocamos-nos a disposição para levantar essa bandeira e ajudar ate se preciso na arrecadação de materiais como tintas entre outro para a revitalização do prédio.

Já estamos em contato com o instituto IPHAN de SÃO PAULO, para possível estudo de tombamento de patrimônio histórico uma vez que o mesmo tem 80 anos.

Pela historia deste prédio e pelo amor de Ourinhos por nossa historia ha meios de garantir que o MAX ATACADISTA será muito amado e recebido se reconhecer os diretos de memória, historia e patrimônio cultural de nosso povo.

Desde já agradecemos e nos colocamos a disposição para qualquer eventualidade.

OURINHOS SOCIAL .

 

Um pouco da história

O nosso Pen Drive gigante.

Em 1948, a empresa americana Cargill associou-se ao magnata Nelson Rockefeller, para a criação de uma empresa e atuar na atividade de armazenamento de grãos no Brasil, em especial o milho.

Essa forma, nasceu a CACSA, ou Cargill Agricola e Comercial S/A, com a construção de um silo em Ourinhos e outro em Arapongas, no Paraná.

Em Ourinhos, o silo da Cargill tornou-se famoso por dois motivos: (1) sendo do tipo torre, é bastante alto e destaca-se na paisagem urbana e (2) tem o formato que lembra mesmo o dispositivo eletrônico chamado "pen drive".

A empresa utilizou as instalações até meados dos anos 50, quando se retirou do Brasil, retornando apenas em 1965.

depois da Cargill, o silo passou a ser usado pela empresa NEVA, da qual não obtive qualquer informação e mais tarde, entre os anos 80 e 90, pela Cooperativa Agricola do Norte do Paraná, e depois pela Cooperativa Agrícola de Ourinhos.

Atualmente, ele se encontra-se vazio e abandonado, à espera de que apareça alguém com interesse em utilizá-lo.

portanto, esse silo tem 70 anos e ainda está em pé.

Fonte de texto e imagem de Itamar Rabelo de Souza, nosso poeta.

 

.                                            COMO E POR QUE PRESERVAR

 O que é memória?

É a imagem viva de tempos passados ou presentes. Os bens, que constituem os elementos formadores do patrimônio, são ícones repositórios da memória, permitindo que o passado interaja com o presente, transmitindo conhecimento e formando a identidade de um povo.

 O que são bens culturais?

É o registro (físico ou não) de elementos da realidade (cultural ou natural), passada ou presente. É todo elemento, material ou imaterial, capaz de traduzir o momento cultural ou natural de grupos sociais ou de ecossistemas.

Ex.: as obras de Portinari, Niemeyer, Villa Lobos, Jararaca e Ratinho, Pixinguinha, a receita da pamonha, da cachaça, o descascador de café, a tecnologia dos fogões a lenha, a Amazônia, o Pantanal, a onça pintada, a peteca, as rendas do Ceará, o Kuarup, os cocares, etc.

O que é significado cultural?

 São os valores atribuídos por grupos sociais a bens e lugares, em detrimento de outros.

O que é patrimônio?

São todos os bens, materiais e imateriais, naturais ou construídos, que uma pessoa ou um povo possui ou consegue acumular.

 O que é patrimônio cultural?

É o conjunto de bens, de natureza material e/ou imaterial, que guarda em si referências à identidade, a ação e a memória dos diferentes grupos sociais. É um elemento importante para o desenvolvimento sustentado, a promoção do bem-estar social, a participação e a cidadania. Divide-se em: a) Formas de expressão: literatura, música, danças, rituais, teatro, vestuário, pinturas corporais, etc.

 

Veja Também

São Paulo começa produzir esta semana a CoronaVac e vacinação está prevista para o 1º bimestre de 2021
TJ-SP aprova auxílio-saúde para todos os magistrados paulistas; benefício será extensivo aos inativos
Acordo estabelece ações de defesa para o consumidor com deficiência
Gaeco cumpre mandados na região contra fraude em licitações que causou prejuízo de R$ 10 milhões no Paraná e em São Paulo
© 2019 - Todos os direitos reservados. Desenvolvido por StrikeOn